Quanto das nossas histórias se acumulam em nossos traços?

 

Impulsionada pela beleza e pela força das moçambicanas, Paula Dib fez retratos para compreender, através da observação profunda, o que cada uma das mulheres poderia lhe revelar.


Olhar cada detalhe. Olhar o todo. Olhar. Olhar até permitir que as moçambicanas, por si só, comecem a se expressar.