Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More
Show More

A província de Cabo Delgado, em Moçambique, é um destes lugares em que o tempo avança com cuidado, sempre adiante, mas muito cioso do que veio antes: lá, os homens e as mulheres têm as mãos cheias de tradição.

 

O artesanato integra o dia-a-dia das comunidades. Os joalheiros tecem colares de prata. As oleiras alisam panelas de barro. Os escultores revelam seus deuses na madeira. E assim também, os artistas da estamparia, que tingem beleza e significado sobre seus panos.

 

Em 2010, Paula Dib conheceu de perto o sotaque único dos tecidos africanos. Como parte da III Oficina de Artesanato, promovida pela Fundação Aga Khan, uma equipe de designers e arquitetos brasileiros se encontrou em Cabo Delgado com artesãos de diversas regiões de Moçambique e da Tanzânia.

 

Na “Oficina de Estamparia”, o diálogo com os consultores estrangeiros partiu de um olhar generoso para o contexto local, que reconheceu a rica diversidade de saberes e fazeres tradicionais: assim, imbuídos do verdadeiro espírito comunitário, ou “ujamaa”, como dizem em Cabo Delgado, os artesãos abriram seus panos para novas possibilidades.

1/1

/// equipe

 

 

COORDENADOR DA OFICINA: Renato Imbroisi

 

COORDENADOR DO PROJETO: Emile Badran

 

DESIGNERS:

Cristiana Barreto

Eliane Damasceno

Martino Piccinini

Paula Dib

 

ARQUITETOS:

Ana Luísa Lo Pumo

André Popovic

 

FOTÓGRAFO

Lucas Cuervo

 

 

[Ano de realização: 2010]